Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Menu

Coronel da PM tenta viabilizar candidatura ao governo: “Ser 1ª governadora”

A coronel da Polícia Militar e pré-candidata ao Governo do Estado Zózima Dias dos Santos aguarda a convenção do PTB, marcada para a sexta-feira (5), para homologar sua candidatura. Nos bastidores, há rumores de que o pastor e presidente do PTB Mato Grosso, Victório Galli, possa “fritar” a sua candidatura e declarar apoio à reeleição de Mauro Mendes (União Brasil). Ela, no entanto, rebate: “Ele (Mauro) realmente é bolsonarista?”, ironiza Zózima

“Eu sou pré-candidata ao governo, esse é meu propósito. Qualquer mudança nisso é na executiva, quem lança o governo é o partido, eu tenho o apoio do povo”, disse a Coronel ao jornal ao ser questionada sobre a possível interferência de Galli.

Victório Galli, por sua vez, alega que recebeu ameças de morte, de um suposto policial, exigindo que o PTB lance a Coronel como candidata ao governo. Galli chegou a registrar um boletim de ocorrência na Polícia Civil como, no dia 22 de julho, como ameaça consumada.

Bolsonarista raíz 

Bolsonarista “raiz”, Coronel Zózima irá disputar uma eleição pela segunda vez. No pleito de 2020, foi suplente da chapa ao Senado encabeçada por José Medeiros (PL), o mesmo já declarou que ela representa uma alternativa de voto ao mato-grossense. Ela acredita representar os valores do presidente Jair Bolsonaro e coloca seu nome na disputado ao Governo do Estado.

A policial afirma que, caso ganhe as eleições, será a primeira mulher a se tornar governadora de Mato Grosso, além de ter um histórico de trabalho reconhecido e prestigiado, vir do serviço público e representar a segurança pública. Zózima é a idealizadora e ex-coordenadora do programa Rede Cidadã, que já atendeu milhares de crianças e adolescentes no estado.

A pré-candidata ao Governo do Estado, minimiza os questionamentos sobre uma possível interferência de Galli no seu projeto e o fato de uma possível candidatura sua rachar a base de Bolsonaro (PL) no estado, uma vez que Mauro Mendes não representa o grupo. Segundo a policial, seu nome não fica “aquém de qualquer outro”.

Fonte: RD NEWS

Deixe seu comentário: